Currículo X carta de apresentação: conheça a diferença entre os dois

Fevereiro de 2020

A busca pelo emprego ideal não é fácil, por isso é necessário muito esforço e trabalho para fazer as coisas acontecerem. O currículo é muito conhecido de grande parte das pessoas na hora de disputar uma vaga, mas não é o único documento que pode ser enviado para uma seleção de emprego.

A carta de apresentação também se inclui nesses documentos e pode ser aquele trunfo essencial para se conquistar a vaga.

Quais as principais diferenças entre o currículo e a carta de apresentação?

Ambos os documentos são indispensáveis na hora de se candidatar a uma vaga de emprego, mas algumas diferenças técnicas distanciam um do outro. Saiba o que diferencia cada um: 

Currículo

De maneira geral, é possível definir o currículo (Curriculum vitae) como um documento mais “direto”, ou seja, deve ser mais sucinto e trazer de forma clara todas as informações sobre o candidato. 

Entre as informações mais importantes, destacam-se:

• Nome;

• Endereço; 

• Contato: e-mail e telefone;

• Área (s) de formação;

• Especializações;

• Experiências profissionais anteriores. 

É muito importante que o currículo seja organizado e tenha no máximo uma página, de modo a facilitar sua leitura ser o mais objetivo possível.

 

Carta de apresentação

Diferente do currículo, a carta de apresentação não é um documento obrigatório em seleções. Essa carta é opcional e nela, deve conter uma breve apresentação do candidato, onde descreve suas pretensões, objetivos e o porquê deseja a contratação para aquela vaga. 

Essa carta geralmente é entregue anexada ao currículo, nunca sozinha, pois é um complemento de tudo aquilo que está escrito no currículo.

Quando é necessário entregar a carta de apresentação? Nos casos onde se exige a carta, é obrigatório o seu envio, mas tem um caráter opcional e pode ser um grande trunfo na hora de se candidatar a uma vaga, mesmo quando não existe a sua obrigatoriedade.

Algumas situações em que ela é essencial:

• Busca pelo primeiro emprego;

• Seleções de estágio;

• Oportunidades voluntárias, ou seja, sem remuneração;

• Seleções de intercâmbios, cursos ou programas educacionais.

A carta de apresentação deve conter um breve texto do candidato se apresentando, mas não deve ser escrita de maneira informal e exige um caráter técnico e objetivo.

O candidato não deve descrever um texto longo contando toda a sua vida ou seus objetivos profissionais, apenas o que é interessante naquele momento e cativante para quem está contratando.

Como o currículo e a carta de apresentação se complementam? Apesar de muitos não darem devida importância, a carta de apresentação é um complemento fundamental para o currículo e pode ser decisiva para a contratação.

É muito válida quando o candidato descreve o porquê deseja aquela vaga e o que essa oportunidade tem a acrescentar na sua formação profissional e pessoal.

Desse modo, é sempre válido ressaltar que a carta é sim importante em muitos processos seletivos e merece atenção especial, principalmente por demonstrar entusiasmo pela oportunidade.

Por fim, é fundamental destacar que a carta de apresentação deve ser diferente para cada seleção. O candidato pode ter um modelo já salvo, mas sempre alterar pontos importantes quando for enviar para uma seleção.

Envie seu currículo agora mesmo para uma análise gratuita!